Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Urban Beach

por cincodiasuteis, em 06.08.14

Estava aqui a pensar sobre o que me apetecia fazer amanhã. Talvez apanhe o metro e vá até à praia. Não, o metro ainda não chegou à praia. A praia é que chegou ao metro. Falo, mais concretamente, da praia do Torel.

 

Em primeiro lugar, deixem-me discordar do facto de chamarem praia àquilo. Aquilo não passa de uma piscina com areia à volta. Claro que se fosse a piscina do Torel, provavelmente, não tinha o patrocínio de um banco, mas chamar praia àquilo é como chamar humorista ao Nilton ou competente a um político português – uma hipérbole.

 

O patrocínio à volta é que está mal pensado. Se eu fosse do Millenium BCP, depois da situação do BES, escolhia outro tipo de coisas onde gastar o dinheiro. Nós já percebemos que os bancos em Portugal gostam de meter água, mas podiam ser um pouco mais subtis.

 

Até agora ainda só vi um argumento para se ter improvisado ali uma piscina patrocinada. É para aquelas pessoas que não têm possibilidade de se deslocar à praia. Adoro que este argumento presuma desde logo que a praia é uma necessidade básica. Deve ser para aquelas pessoas que precisam de fazer fotossíntese como as plantas.

 

Lisboa é uma cidade engraçada. Em Maio, faz-se o mega pic-nic e faz-se do Marquês de Pombal um pedaço de campo no meio da cidade. Em Agosto, faz-se do jardim do Torel uma praia. Espero bem que em Dezembro façam uma pista de esqui das Amoreiras até ao Marquês. É para aquelas pessoas que não têm possibilidade de ver neve. Era da maneira que o slalom que se faz na rotunda do Marquês entre os carros do sempre atribulado trânsito passava a ser uma coisa oficial.

 

Ainda assim, o caso não é para tanto sobressalto. É uma má ideia, mas também não morre ninguém. Na verdade, é uma forma de ganhar dinheiro. É esse o verdadeiro e único motivo de se ter feito aquilo. E há que ver o lado positivo: já havia um Urban Beach em que as pessoas eram censuradas por lá ir – o clube nocturno. Agora há este onde ninguém vai censurar quem lá for – o coiso do Torel. No fundo, é como no BES: Urban Beach bom e Urban Beach mau.

 

Francisco Mendes

Autoria e outros dados (tags, etc)



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Contacto

cronicasinuteis@sapo.pt