Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


O ânus da questão

por cincodiasuteis, em 25.07.14

Dizem os humoristas portugueses que há dois assuntos sobre os quais têm dificuldade em falar: futebol e religião. Sobre religião falaremos noutro dia (embora no meu caso, futebol e religião sejam a mesma coisa).

 

O Sporting finalmente conseguiu lançar a Sporting TV. Infelizmente não a lançou pela janela. Lançou-a mesmo nas grelhas de canais dos dois principais operadores cá do burgo. A piada está no facto de ver alguns daqueles que criticavam o facto de o Benfica ter um canal agora estarem entusiasmados por também terem um. Diz-se que quem desdenha quer comprar, mas neste caso nem é verdade. Não há subscrição.

No outro dia, parei uns (poucos) minutos no canal. Estavam a fazer uma entrevista ao Carlos Lopes. A entrevistadora estava com um vestido verde alface, tornando-se, assim, a personalidade mais ecológica da televisão portuguesa. Seguida bem de perto pela Maria José Valério. Para além disso, os braços do Carlos Lopes desapareciam do plano sempre que ele mexia os braços. Ainda mudei para o canal seguinte para ver se eles estavam lá, mas não. Ainda consequências de Chernobyl, provavelmente.

 

No dia do lançamento do canal, o presidente do Sporting disse que não iriam, nem queriam transmitir jogos. No dia seguinte, a Benfica TV estava a transmitir o jogo do Sporting. A piada está feita. Esta é uma das características que me faz não gostar do Bruno de Carvalho. As piadas estão sempre feitas depois de ele falar. Lembro, aliás, aquela brilhante declaração em que Bruno Carvalho deu a entender que o Benfica e o Porto eram duas nádegas frente a frente e que do meio só saía vento malcheiroso. O meio que ele diz chamar-se, “na gíria”, ânus. Na gíria, diz ele. Eu nunca votaria num candidato que não sabe que ânus não é gíria. Mas isso sou eu que levo o ânus muito a sério.

 

O Sporting não tem um pavilhão próprio para as modalidades, mas tem um canal de televisão cuja ambição ninguém sabe qual é (só se sabe qual não é). É como ter uma sala de aulas cheia de computadores de ponta ligados à internet, mas chover lá dentro. Não sei se o canal vai dar receitas – serão poucas ainda assim. Só do contraído mercado de publicidade -, mas sei que é uma prioridade estranha. Mas que seja assim. O Bruno de Carvalho que nos continue a dar música. Afinal de contas, depois dos 5 violinos, alguém no Sporting tinha que o fazer. É aqui que está o ónus da questão. Ou o ânus. Como preferirem.

 

Francisco Mendes

Autoria e outros dados (tags, etc)



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Contacto

cronicasinuteis@sapo.pt